segunda-feira, 14 de maio de 2012

Parque Laje

O Parque Henrique Laje conta com um antigo palacete no seu interior, o qual compõe parte do Parque Nacional da Tijuca. O parque possui muitos exemplares de espécies exóticas intercaladas com espécies nativas da Mata Atlântica.

A área fazia parte do engenho de açúcar de Antônio Salema, governador do Rio de Janeiro no século XVI, indo da margem da lagoa Rodrigo de Freitas até as encostas do Corcovado. Passou a pertencer à família Rodrigo de Freitas após 1660. Em 1859, uma parte da fazenda, a chácara da Cabeça, foi adquirida por Antônio Martins Lage, sendo deixada a seu neto, Henrique Lage,como herança. Na década de 1920, um palacete foi construído no local para residência do empresário Henrique Lage e sua esposa. Caracterizado por sua arquitetura de inspiração italiana, o palacete desenvolve- se em torno de pátio interno com piscina, integrando-se à paisagem do seu entorno. Duas outras edificações fazem parte do conjunto: a antiga cavalariça e a casa dos empregados.

Atualmente, o Parque Lage encontra-se sob a co-gestão do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente – Ibama e da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro. O palacete abriga hoje a Escola de Artes Visuais, fundada em 1975, que funciona como uma escola aberta de artes e conta com programas de ensino em arte contemporânea voltados para a formação de artistas, pesquisadores, técnicos e interessados em estabelecer ou aprofundar o contato com as artes visuais. Entre seus programas destacam-se os cursos de capacitação nas áreas da fotografia, iluminação e design.

O parque conta ainda com um lago e uma gruta, na qual se encontram aquários com peixes tropicais.

O endereço do parque é Rua Jardim Botânico, 414 e o horário de visitação é das 7 horas da manhã às 6 horas da tarde.

Laje Park

The Henrique Laje Park has inside an old mansion. The park is a part of the Tijuca National Park and contains many exotic species mix with native species of Atlantic forest.

The area was part of the sugar plantation owned by Antônio Salema, Governor of Rio de Janeiro in the 16th century, going from the edge of Rodrigo de Freitas laggon until th slopes of Corcovado hill. He belongs to Rodrigo de Freitas family after 1660. In 1859, a part of the plantation’s land, the Chácara da Cabeça, was acquired by Antônio Martins Lage, being left to her grandson, Henrique Lage, as inheritance. In the Decade of 1920, a mansion was built on the site for residence of businessman Henrique Lage and his wife, a lyric singer. Characterized by its Italian-inspired architecture, the mansion develops around the inner courtyard with a swimming pool, linked to the landscape of your surroundings. Two other buildings are part of the whole: the former horse stables and the House of employees.

Today, Laje Park is co-management by Instituto Brasileiro do Meio Ambiente – Ibama and Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro. The mansion is the Visual Arts school, founded in 1975, which functions of an open school of Arts. The school has teaching programs in contemporary art-oriented training of artists, researchers, technicians, and others interested in establishing contact with the Visual Arts. Among its programs include training courses in the areas of photography, lighting and design.

The Park also has a lake and a cave, in which there are aquariums with tropical fish.

The Park address is Rua Jardim Botânico, 414 and the visitation schedule is of 7:0 a.m. 6:0 p.m., every day







4 comentários:

  1. Olá fernando Obrigado...pela visita seja bem vindo
    Parabens pelo lindo trabalho que faz sobre o Rio de janeiro tbm amo praia bjs fique com Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Belo trabalho. Estou seguindo.
      Abraço.
      Gilson.

      Excluir
  2. Belo trabalho. Estou seguindo.
    Abraço.
    Gilson.

    ResponderExcluir